Dor e tratamento de canal

Apesar da má fama, o tratamento de canal não deve ser associado diretamente à dor.

A endodontia (ramo da odontologia responsável pelo tratamento de canal) sofre com uma má fama, pois a maioria das pessoas associa o tratamento de canal à dor e ao desconforto. No nosso dia-a-dia não faltam histórias de sofrimentos durante um tratamento de canal, porém, a maioria das pessoas não sabe a verdadeira relação entre a dor e o tratamento.

O tratamento de canal está no grupo dos tratamentos microcirúrgicos da odontologia e apesar de toda a má fama que recebe, é menos complexo do que você imagina e existem uma série de equipamentos e técnicas que tornam o tratamento mais agradável.

Muito se fala sobre dores durante o tratamento e o senso comum aponta a dor como regra na endodontia, onde na verdade a regra é um procedimento indolor e as dores a exceção. Mas afinal, o tratamento de canal precisa ser necessariamente doloroso? Existe a possibilidade de evitar a dor na endodontia? Se você espera por uma boa notícia, aí vai ela: sim, é possível evitar as dores em um tratamento de canal, e o primeiro passo é a escolha do profissional que vai realizar o procedimento.

Com um profissional competente e especializado, o tratamento torna-se bem mais simples.

Com um profissional competente e especializado, o tratamento torna-se bem mais simples.

Quando o dentista é especialista em endodontia, ele promove um tratamento mais rápido e eficaz por sua experiência, treinamento especifico e todo o material necessário para um procedimento bem tolerável. Além disso, a odontologia moderna disponibiliza uma série de tecnologias que ajudam o profissional a realizar o tratamento de forma praticamente indolor.

Dentre as novas tecnologias para um tratamento mais confortável, destaca-se um aparelho chamado Morpheus, dispositivo eletrônico que aplica a anestesia com agulhas extremamente finas e de forma computadorizada. Na prática, com o Morpheus, o paciente não sentirá nem a dor da agulha da anestesia! (veja mais sobre o Morpheus)

Outro instrumento importante é o localizador apical, aparelho que detecta o comprimento da raiz do dente, dando a precisão necessária para um bom tratamento e diminuindo o tempo do mesmo, o que deixa o processo mais simples e menos estressante para o paciente. Afinal, quanto menor a duração do procedimento, menor o desconforto.

medo-de-ir-ao-dentista

Hoje já existem tecnologias que auxiliam a ida ao dentista para aqueles que não se sentem à vontade.

Há também um grupo que merece uma atenção especial: os pacientes com fobia do dentista. Para este grupo específico, existe uma outra tecnologia que pode transformar um procedimento extremamente angustiante em uma consulta tranquila e sem traumas. Esta tecnologia é óxido nitroso, mais conhecido como gás do riso.

O chamado gás do riso ainda não se popularizou no Brasil e poucos dentistas estão habilitados para utilizá-lo. As pessoas que sentem calafrios só de imaginar a cadeira do dentista, podem se beneficiar da chamada sedação consciente, onde o paciente inala o gás e relaxa para a aplicação da anestesia e a realização do procedimento. (Saiba mais sobre o gás do riso)

A relação entre a dor e a necessidade do tratamento de canal é bem mais ampla que os desconfortos de um procedimento odontológico. Afinal, a dor é um aviso de que algo está errado em sua saúde, e que algo precisa ser feito.

É importante lembrar que nem toda dor de dente é um sintoma para um tratamento de canal, mas existem alguns tipos de dores que chamam mais atenção para a endodontia, são elas:

– Dores com alimentos e bebidas frias e quentes;

– Dores mais severas que não passam com medicamentos;

– Edemas;

– Dores latejantes;

– Quando é possível identificar o dente que está provocando a dor;

– Traumas;

– Cavidades abertas;

– Cáries profundas afetando a polpa do dente.

Um tratamento adequado é garantia de um sorriso bonito e saudável.

Um tratamento adequado é garantia de um sorriso bonito e saudável.

Os sintomas e sinais citados acima são fortes indícios de que um tratamento de canal deve ser feito, e se você sente algum deles, o ideal é que você procure o seu dentista que irá avaliar o caso, e se for necessário a realização do tratamento do canal radicular, ele encaminhará para um especialista em endodontia, que como já foi falado, é o profissional mais adequado para que seu tratamento seja agradável e eficaz.

Agora que você já sabe da relação entre a dor e o tratamento de canal, pode identificar quando seus dentes estão precisando de tratamento e o principal: o tratamento de canal não é algo tão complexo como impõe o senso comum. É claro que a dor incomoda, mas tenho certeza que é melhor sentir um pouco de incômodo no consultório do que sentir severas dores de dente por um longo tempo! 

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Dentista em Fortaleza