Inflamações na gengiva

Os problemas relacionados à deficiência da limpeza bucal são diversos e podem acarretar sérios riscos, não só para a boca, mas para a saúde em geral. E esses problemas podem começar com uma simples inflamação.

 

Quando há inflamação na gengiva, por exemplo, na ausência de cuidados necessários, o problema passa por vários graus de desenvolvimento, partindo da gengivite e podendo chegar à endocardite bacteriana, etapa mais complicada da inflamação.

 

Estágios

Gengivite

Causada pelo acúmulo da placa bacteriana, camada viscosa que encobre a região de contato entre os dentes e a gengiva resultante da má higienização, a gengivite trata-se do estágio inicial da inflamação gengival e pode comprometer um ou mais dentes. Tudo se dá graças à produção de ácidos que prejudicam a mucosa da gengiva, ácidos esses resultantes do amontoamento de bactérias presentes na placa que deveria ter sido removida através da escovação e do uso do fio dental. Nessa etapa, os danos aos dentes podem ser facilmente evitados com a remoção desta película.

 

Periodontite

Caso os cuidados não forem tomados rapidamente, a gengivite pode evoluir para a periodontite. O nome se dá devido sua ação sobre o periodonto, ou seja, os tecidos em torno dos dentes. Esses tecidos dão a sustentação dentária e, se comprometidos, podem ocasionar sua mobilidade, a retração gengival e consequente perda. O processo inflamatório é agravado devido a fixação das substâncias presentes na saliva, o que favorece a separação dos dentes da gengiva.

 

Endocardite bacteriana

Em estágio mais avançado, com a formação da bolsa periodontal, o já mencionado espaço entre os dentes e a gengiva, a boca fica mais suscetível à contaminação bacteriana e ao consequente desenvolvimento do tártaro. A agravação da periodontite, a chamada endocardite bacteriana, pode acarretar sérios problemas para a saúde, uma vez que as bactérias obtidas através da inflamação podem chegar na corrente sanguínea e agir negativamente sobre a circulação e o coração.

 

Sintomas

Em etapas iniciais, a inflamação pode ser percebida através de sangramentos, vermelhidão ou inchaços na região gengival. Na fase mais avançada, esses sintomas são mais evidentes e associados à retração da gengiva, mal hálito e alterações no paladar.

 

Causas

A higienização bucal deficiente é, na maioria dos casos, a grande causa para as inflamações na gengiva. Contudo, diversos outros fatores podem contribuir para o desenvolvimento da gengivite, tais como:

  • Cáries;
  • Tártaro;
  • Tabagismo;
  • Deficiência na produção de saliva;
  • Ausência de restaurações;
  • Má oclusão (quando não há encaixe perfeito entre a mandíbula e o maxilar);
  • Contato excessivo com metais como bismuto e chumbo;
  • Exposição a certos medicamentos;
  • Alterações hormonais;
  • Fatores genéticos.

 

Prevenção

As formas de se evitar as inflamações gengivais estão inseridas no processo comum de higienização bucal. A escovação de maneira correta e o uso de fio dental são indispensáveis. Evitar o cigarro e açúcar em excesso também podem contribuir para sua prevenção. Além disso, a culta periódica à um dentista é de suma importância para a saúde bucal.

 

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Dentista em Fortaleza