Prótese Total Caracterizada

Quando falamos em próteses totais, as já velhas conhecidas dentaduras, automaticamente relacionamos as mesmas à tratamentos arcaicos, sem vida e bastante distantes de um conceito de odontologia estética que busque mais beleza e uma aparência natural nos resultados tratamentos. O próprio nome dentadura carrega uma enorme carga de conceitos pré-concebidos, que o associa à algo desagradável e nada estético, de tal forma que muitos se quer encaram as próteses totais como um tratamento de odontologia estética.

As próteses dentárias são sim odontologia estética, e mais, na verdade são também um tratamento de saúde bucal! Devolvem a função mastigatória do paciente, e oferecem uma nova aparência, portanto estamos de fato falando de odontologia estética e tratamento de saúde bucal ao mesmo tempo.

Quebrado o primeiro preconceito com as já “velhas de guerra” próteses dentárias, vamos ao próximo? Sim, mas antes, seria melhor esquecer essa história de velhas que acabo de falar, porquê as próteses também podem sim ser modernas! E o que é ser moderno na odontologia estética de hoje? Beleza acima de tudo, certo? Errado! A odontologia estética moderna busca, obviamente, oferecer um belo sorriso, porém o mais importante é que este sorriso além de esbanjar beleza, não pareça artificial. Portanto, a naturalidade é fundamental e o principal objetivo da ciência do sorriso.

Mesmo sendo um dos ramos mais antigos da odontologia, é possível dar ar fresco e adequar as próteses dentárias aos tempos modernos, e oferecer um produto final com beleza e naturalidade. Se para você ainda está um pouco complicado de imaginar que uma prótese total pode parecer natural, vamos ver à seguir diversos detalhes que podem ser copiados da natureza e que foram adicionados às próteses, para que não só os dentes, mas as gengivas produzidas em laboratório se pareçam cada vez mais naturais. Tudo isso sem esquecer de outro pilar da odontologia estética moderna: a personalização.

Todo este processo de copiar características humanas na prótese, como por exemplo, fazer a pintura de veias na gengiva, ou até mesmo simular efeitos do envelhecimento natural dos dentes como a mudança de cor, são feitos para que as próteses se pareçam reais, ou melhor, naturais, é o que chamamos na odontologia – e em muitas outras áreas – de caracterização. Por isso, este tipo de prótese total mais moderna, mais bonita e natural é chamada de Prótese Total Caracterizada.

São muitos os detalhes que esta caracterização exige para que um trabalho protético que antes era sinônimo de sorriso artificial pareça belo e natural. Desde as veias nas gengivas, a curvatura e alinhamento dos dentes e até uma restauração (obturação) em amálgama como aquelas de aspecto metálico tão conhecidas são simuladas na caracterização. Todo este trabalho com um único objetivo: que ao sorrir, a pessoa pareça estar com seus dentes naturais e não com uma prótese.

Vamos estudar ao máximo cada detalhe desta caracterização para que você entenda como é possível dar naturalidade às próteses, mas antes é preciso estabelecer uma divisão entre dentes e gengivas.

As gengivas na Prótese Total Caracterizada

Quem via uma prótese total antes desta modernização através da caracterização, conseguia perceber facilmente que se tratava de uma prótese e não de algo natural, na maioria das vezes, por conta das gengivas. Aquele aspecto uniforme, com aquela única cor rosada, numa superfície lisa e sem anatomia nenhuma, ou seja, sem as muitas nuances de cor e relevo que uma gengiva real tem, faziam que a gengiva artificial da prótese “não tivesse cara” de gengiva.

Entre as evoluções na busca por um aspecto mais natural nas gengivas das próteses totais, destacamos o trabalho de um brasileiro, Tomás Gomes, que criou o STG – Sistema Tomás Gomes, que caracteriza a gengiva, através de vários modelos de gengiva, partindo da cor, dando policromatismo à gengiva, que se livra daquele aspecto uniforme com uma cor só, que somando-se à outros detalhes, como as veias que já citamos, a prótese vai ganhando vida e a gengiva ganhando “cara de gengiva” .

Listamos alguns dos aspectos importantes de caracterização de gengiva em acrílico nas Próteses Totais Caracterizadas, acompanhe:

– Cor
O primeiro e talvez mais importante detalhe a ser observado em um trabalho protético que busca naturalidade, pois como já conversamos anteriormente, uma prótese com gengiva de cor uniforme terá aspecto extremamente artificial.

Ao realizar seu trabalho, o protético procura dar policromatismo a prótese, ou seja, várias nuances de cor, tentando copiar a riqueza de cores de uma gengiva natural. Este é o primeiro passo a ser seguido na busca de uma prótese total com aspecto natural, e também ponto de partida do Sistema Tomás Gomes – STG que já conversamos.

Um detalhe que faz toda a diferença na caracterização da gengiva na prótese, é a simulação das veias, que são pintadas na prótese e que você pode observar na imagem abaixo.

– Relevo
Além da cor uniforme, o relevo não trabalhado dando uma aparência “lisa” para a prótese, é outra característica que tira a possibilidade de se alcançar uma aparência natural para o trabalho. Agrupamos na categoria relevo, uma série de fatores que complementam todo o trabalho de caracterização na cor – policramatização -, e trabalham a forma da gengiva em nome de uma aparência natural para a prótese.

– Tecido colágeno (poros): se você observar uma gengiva natural bem de perto, irá perceber que o tecido é repleto de poros, tendo um aspecto similar ao da casca de uma laranja.
– Papilas Gengivais: região que serve como uma espécie de moldura dos dentes, as papilas gengivais são ponto também fundamental na naturalidade dos resultados em odontologia estética, por se tratarem da fronteira entre os dentes e a gengiva, exigem todo um trabalho de design focando na aparência natural das papilas.

– Formato das raízes do dente: se você seguir a anatomia, logo após a parte visível do dente, está sua raiz, coberta por gengiva. Esta região também apresenta relevo e a gengiva fica mais elevada, marcando onde está a raiz do dente.

– Ameias da gengiva: as ameias gengivais são as regiões entre os dentes, onde há a divisão entre um dente e outro é feita pela gengiva. É importante não confundir esta divisão com as papilas gengivais que já conversamos anteriormente.

Os dentes na Prótese Total Caracterizada

Agora que já vimos alguns dos muitos estágios do processo de caracterização nas nuances da gengiva na busca de prótese total estética e natural. Vamos apontar o olhar para os dentes, o processo de caracterização também exige um trabalho artesanal muito sofisticado, assim como nas gengivas, porém a tecnologia dá uma boa mãozinha para o protético, através de dentes pré-produzidos de altíssima qualidade. Os dentes são produzidos industrialmente e possuem anatomia extremamente bonita e fiel à de um dente natural, e neste mercado destacamos a fabricante alemã Haraeus, que produz os chamados Dentes Premium de quatro prensagens.

– Curva do Sorriso

Não tem muito tempo que falamos que um dos pilares da nova odontologia estética é a personalização, e talvez soe contraditório depois de tantos detalhes nas gengivas, utilizar dentes pré-fabricados, por maiores que sejam suas qualidades. Aí que entra o primeiro trabalho de caracterização nos dentes que ao mesmo tempo serve também como etapa de personalização: a curvatura do sorriso, que alinha os dentes da prótese de acordo com a curva do lábio do paciente. Quando o design do alinhamento dos dentes acompanha a curva labial superior do paciente, seu sorriso ganha beleza através da harmonia entre estes elementos.

– Anatomia do Dente
O que nas gengivas chamamos de relevo, nos dentes vamos direto ao assunto e chamaremos de anatomia. A forma e o desenho do dente é indispensável para um trabalho de caracterização de qualidade, e a diferença entre a prótese caracterizada e uma tradicional fica claro quando observamos os sulcos, aquelas ranhuras no dente na face que utilizamos para mastigação. Além dos sulcos mais de perto, ao olhar os dentes de uma forma geral, fica claro o nível de detalhamento entre os dois tipos de dentes.

– Translucidez do Dente

Dentes naturais deixam a luz passar por sua anatomia, ou seja, são translúcidos. As próteses totais mais antigas não tinham esta propriedade e tinham uma aparência altamente opaca, e muitas vezes isso não passava despercebido, entregando que aquele dente não é natural, e que na verdade faz parte de uma prótese. Se você perceber na imagem abaixo, irá ver que a borda do dente mais bem trabalhado é mais transparente que o outro, deixando a luz passar e dando uma maior sensação de naturalidade.

– Efeitos da ação do tempo

Estes dentes pré-produzidos são de fato de altíssima qualidade, e como tudo que tem por objetivo a excelência, busca a perfeição, e com os Dentes Premium não seria diferente, e agora eu lhe pergunto: “há algum problema nisso?”. Sim, há! E o problema neste caso é justamente não ter problemas! Calma, que eu explico. O que acontece é que seria muito estranho que uma pessoa já madura, ou muitas vezes até idosa, tenha dentes perfeitos.

Se o objetivo é parecer natural, uma pessoa no perfil de quem precisa das próteses dentárias com dentes perfeitos seria algo extremamente artificial, e aí que está o problema. É preciso mais uma vez se empenhar na caracterização dos dentes para que ganhem efeitos – ou seriam defeitos? – ocasionados pela ação do tempo, fazendo que passem a impressão de serem reais como de qualquer outra pessoa neste perfil, com marcas do tempo como pequenas manchas, trincas, desgastes e até obturações. Tudo isso num legítimo processo de caracterização.

Depois desta longa conversa, você já teve uma boa ideia dos esforços necessários para se confeccionar uma prótese dentária de qualidade, e que mesmo as famosas dentaduras que eram sinônimo de trabalhos artificiais e sem beleza, podem alcançar naturalidade e beleza. Que tal agora você conhecer também alguns outros tipos de prótese dentária, como as modernas Próteses Dento Gengivais em porcelana? Outra leitura altamente recomendada para quem quer saber mais sobre próteses ou irá utilizá-las, é um texto que temos em nosso site no qual comparamos as vantagens e desvantagens das próteses em acrílico e em porcelana.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Dentista em Fortaleza